App promete facilitar a vida de quem quer adotar um bichinho

Anemia em cães: causas, sintomas e tratamentos

calendarioPublicado em 6 de ago de 2015 - Por Camila Natalo

A anemia em cães funciona da mesma forma como nos humanos, quando existe uma diminuição das células vermelhas no sangue.
Segundo o veterinário José Manuel Pedreira Mouriño, da Clínica Veterinária Pet Place, entre os principais fatores que podem desencadear a doença estão desde vermes e pulgas, até tumores complicados. “A situação é delicada e requer sempre uma visita ao veterinário”, diz.

+ O que muda na rotina de cães idosos?

As anemias podem ser regenerativas ou arregenerativas, isto é, podem melhorar ou não com o tempo e a produção de novas células pelo corpo. “Existem diversos tipo de anemias. Elas podem ocorrer quando o sistema imune ataca o corpo (imunomediadas), por causa de hemorragias, de deficiência de ferro no organismo, do mal funcionamento de algum órgão, por parasitismo (carrapatos, pulgas), e até por doenças na medula óssea (anemia plásica)”, explica o veterinário.

A boa notícia é que existem várias maneiras de prevenir a doença. Elas incluem dietas adequadas, desparasitação do paciente e exames periódicos frequentes. Atente caso o seu cão apresente algum dos seguintes sintomas:

  • Gengivas pálidas
  • Fraqueza e desmaios
  • Perda de peso, apatia, amarelamento da pele e dos olhos
  • Mudança repentina de comportamento
  • Em alguns casos, o abdômen do cão pode distender
  • A taxa de pulso diminui muito ou aumenta muito. O cão também pode sentir dificuldade em respirar

Dog_Hlth_Anemia_105075264

+ Como cuidar de pets durante a gestação?

O tratamento vai variar de acordo com o caso. “Em alguns deles, só a correção da dieta já resolve o problema. Em outros, é preciso realizar transfusões de hemoderivados e suplementação com o hormônio eritropoietina, que é produzido nos rins”, esclarece José.

Como existem diversos casos de anemia, se o seu pet apresentar algum dos sintomas, leve-o ao veterinário para fazer um hemograma ou uma avaliação de mucosas. Através desses exames, já é possível perceber se existe algo grave com o seu cachorro e iniciar o tratamento.

Camila Natalo

Jornalista, adoradora de felinos, cachorros (especialmente buldogues franceses) e porquinhos. Eterna dona do schnauzer Tock e muitos – muitos gatos – entre eles os mutantes (brinks!) Michelangelo, Donatello, Raphael e Leonardo.

Comentários