Cadela à beira da morte ganha segunda chance

Cachorro reencontra tutor que estava internado – e a cena é emocionante!

calendarioPublicado em 26 de abr de 2017 - Por Mariana Castro

É comum ouvir que todos têm um cheiro único, mesmo que as pessoas não saibam identificá-lo. Mas, por causa do olfato aguçado dos cachorros, eles são capazes de farejar substâncias ilícitas, encontrar pessoas desaparecidas e até reconhecer à distância os seus tutores por causa do cheiro das pessoas e dos objetos.

+ 8 coisas que os cachorros conseguem cheirar e você não sabia

Há aproximadamente um ano, Shane Godfrey adotou um filhote que encontrou em frente ao portão de sua casa. Ele e o vira-lata, batizado de Willie, se tornaram inseparáveis. No entanto, o tutor teve que ficar hospitalizado por cinco semanas e eles não puderam ter contato durante esse período.

Os problemas de saúde de Shane começaram com uma forte gripe. Isso gerou uma pneumonia, seguida de insuficiência renal, sepse e encefalite. “Por um tempo, os médicos acharam que eu não sairia dessa”, contou ele ao The Dodo. O homem estava à beira da morte, enquanto Willie, que passou esse tempo na casa da irmã de Shane, não fazia ideia do que acontecia com o tutor.

+ Conheça os filhotes que estão sendo treinados para detectar o câncer pelo cheiro

+ Cachorro salva garotinha com diabetes à distância

Felizmente, após mais de um mês lutando por sua vida, Shane pôde voltar para casa e rever seu pet. “Eu havia perdido quase 23 quilos e minha aparência havia mudado muito”, afirmou ele. Por isso, Willie não reconheceu seu tutor no primeiro contato e até começou a latir para ele. Mas, ao se aproximar e sentir o cheiro de Shane, ele identificou o homem e não conseguiu conter a alegria. “Ele não sai do meu lado desde que eu voltei”, disse o tutor.

reencontor - imagem 3 - reproducao

reencontro - imagem 4 - reproducao

Confira o vídeo que registou o momento do reencontro:

Fotos: Reprodução

Mariana Castro

Jornalista apaixonada por todos os seres vivos. Enquanto não realiza seu sonho de ter um cachorrinho, segue escrevendo sobre eles e se apaixonando por vira-latas de terceiros.

Comentários