calendarioPublicado em 23 de ago de 2016 - Por Patricia Machado

Diferentemente do que ocorre com os seres humanos, os animais comem o mesmo tipo de alimento todos os dias. Por causa disso, é importante que os tutores se certifiquem que o alimento consumido é capaz de oferecer e repor todos os nutrientes que o pet necessita para ser saudável.

+ Como introduzir uma alimentação natural para o seu pet?

+ Conheça os benefícios da alimentação saudável para os pets

“Quando a mudança de alimento se faz necessária, seja por idade, necessidade especial por algum motivo relacionado à saúde, busca por qualidade, preço, opção de marca ou qualquer outra razão, é recomendado fazer a troca do alimento de forma gradual”, explica Mariana Martins, pesquisadora da Magnus, fabricante de alimentos para cães e gatos.

A troca de ração deve ser gradual e precisa ser supervisionada por um especialista

O principal motivo para que a troca de ração seja gradual está no fato de que é necessário que o sistema digestório do animal se adapte ao novo alimento. “O ser humano está acostumado a variações diárias na alimentação. Com isso, o seu metabolismo e sistema gastrointestinal são capazes de lidar com a diversidade. Já o cão e o gato comem o mesmo alimento diariamente e uma mudança repentina pode acarretar em problemas de saúde, como fezes amolecidas, diarreia e vômitos”, afirma a pesquisadora.

Quando realizar a troca de ração?

A troca de ração deve ser realizada apenas quando for solicitada pelo veterinário do animal. Além de ser necessária quando os pets têm problemas de saúde, cães e gatos precisam mudar de ração quando desmamam, deixam de ser filhotes e passam para a fase adulta e quando as fêmeas estão grávidas.

Filhotes de cães e gatos com mais de um mês de idade devem continuar sendo amamentados pela mãe até, pelo menos, o segundo mês de vida, mas o alimento próprio para filhote também deve ficar disponível. Em algum momento, eles terão interesse e comerão a ração.

+ Meu pet não quer comer. E agora?

Já a transição do tipo de ração para filhote para a ração para animais adultos depende da idade do animal. Os filhotes de cães raças mini e pequenas começam a transição para a fase adulta a partir dos dez meses, enquanto os de raça média iniciam a troca aos 12 meses. Por fim, os pets de raças grandes podem iniciar a alimentação recomendada para cães adultos a partir dos 18 meses. “No caso dos gatos, a troca gradual do alimento de filhote para o de adulto deve ocorrer a partir dos 12 meses”, orienta Mariana.

Além disso, o que muitos tutores não sabem é que as fêmeas gestantes devem se alimentar de ração própria para filhotes durante o período em que estão grávidas.

Como realizar a troca da ração?

O ideal é dedicar sete dias para a troca de alimento do animal. “Durante esse período, deve haver o aumento gradual da quantidade oferecida da nova ração e a diminuição da anterior até que, no sétimo dia, o pet esteja consumindo 100% do alimento novo”, explica a pesquisadora. 

Por isso, a mudança alimentar deve ser realizada da seguinte forma:

  • No primeiro e segundo dia, ofereça mais da ração atual e menos da ração nova (75% da atual e 25% da nova)
  • No terceiro e no quarto dia, sirva 50% de cada ração
  • No quinto e no sexto dia, coloque 25% da ração atual e 75% da nova
  • No sétimo dia, deixe o animal consumir apenas a ração nova

Assim como os humanos, os animais também se adaptam a uma rotina. Dessa maneira, é importante que o pet se alimente sempre nos mesmos horários, além dividir em duas ou três porções a quantidade diária de alimento.

Fotos: Getty Images

Patricia Machado

Jornalista que descobriu a sua paixão por gatos graças às aventuras vividas ao lado do adorável Alfredo Afonso, um gatinho que foi resgatado das ruas e que também era conhecido por Lucky. Hoje, é tutora da pequena Sophie, uma gatinha que muitas vezes é chamada de Sofia Maria. No futuro, sonha em ter um porco e uma cadela chamada Matilda!

Comentários