calendarioPublicado em 14 de nov de 2017 - Por Patricia Machado

Buscando fugir da medicina ocidental, que propõe a utilização de medicamentos, inúmeras pessoas buscam tratamentos alternativos para seus problemas de saúde. Uma prática que vem ganhando força é a acupuntura, conhecida por ser um tipo de medicina tradicional chinesa. O procedimento comum aos seres humanos também pode ser aplicado em animais e é capaz de trazer inúmeros benefícios para o pet.

+ Fisioterapia para animais: conheça os benefícios do tratamento

+ Cuidados para evitar fraturas em filhotes e cães de pequeno porte

“O tratamento através da acupuntura visa restabelecer o equilíbrio do organismo do paciente. É um método terapêutico que se baseia na estimulação de determinados pontos do corpo, afim de restaurar e manter a saúde. Esses pontos possuem grande concentração de terminações nervosas. Dessa forma, sua estimulação possibilita acesso direto ao sistema nervoso central”, explica Marcela Michilato, veterinária da Petz e especialista no assunto.

O método pode ser realizado em qualquer animal, incluindo gatos, cachorros, cavalos, aves e répteis. Para evitar problemas, o tratamento só deve ser feito por um profissional que seja um médico veterinário e que tenha feito especialização nesse tipo de método. “A acupuntura nos animais segue os mesmos princípios da medicina tradicional chinesa em humanos. Avalia-se o animal como um todo, não somente um sintoma, e, para realizar o tratamento, leva-se em consideração desde a idade até a personalidade e o ambiente  em que o animal vive”, afirma Vanessa Ferraz, proprietária da Strix Clínica Veterinária Especializada e especialista em acupuntura pelo Chi Institute, localizado na Florida.

A acupuntura é um tipo de tratamento que visa restabelecer o equilíbrio do organismo do paciente. O método é indicado para todos os tipos de animais

A acupuntura é benéfica para diversos problemas de saúde, além de problemas comportamentais. O método, que pode complementar o tratamento tradicional, é capaz de diminuir inflações e dores crônicas, como doenças na coluna, artroses, dermatites, câncer, obesidade e doenças autoimunes. Muitas vezes, a acupuntura também ajuda em casos depressão, hiperatividade e medo.

“Através de pesquisas científicas, comprovou-se que há melhora do fluxo sanguíneo, estimulação da função imunológica, endócrina e mental, redução de dores, ativação dos processos regenerativos e promoção do relaxamento muscular”, diz Marcela.

Esse tipo de tratamento também traz ótimos benefícios para os animais idosos. Muitas vezes, eles possuem restrições em relação a alguns medicamentos e a acupuntura ajuda a diminuir a sensação de dor e desconforto, aumentando a qualidade de vida. “A acupuntura pode levar a diminuição ou a total parada do uso de medicamentos, que geralmente têm efeitos colaterais que devem ser considerados durante um tratamento a médio e longo prazo”, analisa Vanessa.

Como funciona o tratamento?

Para começar o tratamento de acupuntura, o animal deve ter sido avaliado por um médico veterinário, que precisa encaminhar o pet para um acupunturista. Com isso, ele deverá entregar um laudo explicando o problema de saúde do bicho.

Após essa etapa, inicia-se a acupuntura. A primeira sessão é a mais demorada porque o profissional especializado nessa técnica precisa conhecer ao máximo o seu paciente. “Na primeira sessão, o veterinário irá fazer diversas perguntas. Algumas podem soar estranhas como: seu animal sente muito calor? Ou como é a personalidade do seu cão?”, conta Vanessa.

+ Animais podem sofrer um AVC?

As demais sessões são mais rápidas e costumam durar cerca de 40 minutos. “Eu procuro deixar o animal relaxado e em uma posição confortável para ele. As agulhas podem ser colocadas em várias regiões, como membros anteriores e posteriores, nas costas, na região abdominal e até mesmo na cabeça. Tudo depende da patologia a ser tratada”, explica Marcela.

O número mínimo de sessões dependerá do tipo de doença e do tempo de resposta do organismo do animal. Para saber se o tratamento está dando resultado, o tutor deve ficar atento ao comportamento do animal no dia a dia. Ele deve notar se o pet apresenta uma melhora na postura, se está sentindo menos dor e se voltou a realizar atividades que não fazia como subir no sofá, passear e brincar, por exemplo. Apesar disso, geralmente é possível perceber bons resultados após a quarta sessão.

Não é necessário nenhum preparo especial antes da sessão de acupuntura, que também não possui contraindicações. No entanto, muitas vezes, o procedimento é evitado em casos de animais com comportamento agressivo porque o método pode traumatizar o pet.

Após a sessão, é normal que o animal se sinta sonolento e até durma profundamente. Além disso, é comum que a frequência urinária aumente”, diz Marcela. Outro sintoma comum é um leve sangramento na região em que a agulha foi colocada. “Algumas vezes, pode ocorrer de sair uma gotinha de sangue após a retirada de uma agulha, isso não só é normal como também desejado”, afirma Vanessa. O preço da sessão de acupuntura pode custar entre R$ 90 e R$ 200, dependendo da região.

Fotos: Getty Images

Patricia Machado

Jornalista que descobriu a sua paixão por gatos graças às aventuras vividas ao lado do adorável Alfredo Afonso, um gatinho que foi resgatado das ruas e que também era conhecido por Lucky. Hoje, é tutora da pequena Sophie, uma gatinha que muitas vezes é chamada de Sofia Maria. No futuro, sonha em ter um porco e uma cadela chamada Matilda!

Comentários