calendarioPublicado em 19 de fev de 2018 - Por Mariana Castro

Quem tem cachorro em casa já está mais do que acostumado com os pelos do animal espalhados por toda parte. Mesmo assim, colocar sua melhor calça preta e vê-la coberta deles no minuto seguinte não é nada agradável. Por isso, muitos buscam saber como minimizar os efeitos de ter uma bolinha de pelos em casa.

É claro que isso não é regra para todos os cães. Tanto as raças de pelo mais curto quanto as de pelagem mais densa são as que costumam ter uma queda mais abundante. “São exemplos o pinscher, boxer, terrier brasileiro e buldogues, além dos mais peludos como chow chow e husky siberiano”, esclarece a veterinária da Petz, Vanessa Daniol Juzenas.

+ Tosar o pelo dos cachorros no verão ajuda a aliviar o calor?

+ Tudo sobre os cachorros e gatos sem pelo

Segundo a especialista, a queda de pelos acontece pois o crescimento deles não é contínuo, mas em ciclos. Por isso, a renovação do pelame é constante e, ao mesmo tempo que um pelo velho vai caindo, um novo pelo cresce. “Isso não prejudica a saúde do animal e, se em quantidade normal, não deve gerar maiores preocupações ao tutor”, esclarece Vanessa.

Se a queda de pelos for excessiva ou se houver qualquer alteração, como falhas na pelagem, vermelhidão, coceira, pelo opaco ou quebradiço, o tutor deve procurar um profissional para examinar. Esses aspectos podem ser sinal de déficit nutricional, principalmente de proteína, além de doenças hormonais ou dermatológicas, que exigem o diagnóstico para um tratamento efetivo.

Como minimizar a queda de pelo nos pets?

Animais que estão expostos à luz artificial durante grande parte do dia tendem a perder pelo de forma mais abundante. Por isso, passeios ao ar livre e o acesso à luz natural por um determinado período do dia podem ser de grande ajuda neste quesito. “Além disso, uma boa alimentação, produtos adequados para o banho e escovação da pelagem diariamente ajudam muito na diminuição da queda”, indica Vanessa.

O ideal é que o cão não tome mais de um banho por semana, salvo animais que apresentam alterações específicas. Portanto, o banho não deve ser encarado como uma medida para diminuir a queda de pelos. A escovação, por outro lado, ajuda a retirar os pelos que já estão na fase de queda. “É preciso escovar no sentido do crescimento dos pelos, com uma escova adequada para esta finalidade”, aconselha a veterinária.

Foto: Getty Images

Mariana Castro

Jornalista apaixonada por todos os seres vivos. Enquanto não realiza seu sonho de ter um cachorrinho, segue escrevendo sobre eles e se apaixonando por vira-latas de terceiros.

Comentários