calendarioPublicado em 5 de mar de 2018 - Por Mariana Castro

Quando uma pessoa está com febre, pode ser bem fácil identificar. Muitas vezes, o ambiente está quente, mas o febril está com frio. Na maioria dos casos, basta colocar a mão na testa ou pescoço dele para comprovar, pois as regiões costumam ficar com a temperatura elevada. De qualquer forma, um termômetro embaixo do braço por alguns segundos já revela a temperatura exata.

No caso de animais, a febre pode não ser tão fácil de detectar. Por isso, é importante saber quais são seus sinais, a fim de tratar o pet antes que se agrave. “Para os cachorros, a temperatura normal varia entre 37,5ºC à 39,3ºC”, revela Mário Marconde, diretor clínico do Hospital Veterinário Sena Madureira. “Acima de 40ºC, a temperatura já é considerada muito elevada, inclusive com risco de convulsão”, alerta ele.

+ Por que o focinho dos cães é gelado?

+ Cuidados com os animais no inverno

Quando estão com febre, os cachorros costumam ficar ofegantes, com a respiração acelerada, uma vez que é a forma deles de trocar calor com o meio. “O tutor pode verificar a temperatura corpórea do animal colocando a mão em sua barriga”, conta Mário. Se perceber que a temperatura está muito elevada, é recomendado que molhe sua pelagem ou enrole-o em uma toalha molhada, indo logo em seguida ao veterinário.

A temperatura em cães é medida por via retal, sendo indicado que o especialista realize o procedimento. Em caso de febre, o tratamento inclui medicamentos para diminuir a temperatura e para tratar a causa da alteração, dependendo da doença de base.

“A febre costuma ser causada por doenças infecciosas, desde bactérias até a doença do carrapato, pneumonia ou viroses”, alerta Mário. Outra causa de febre em cães é a insolação, que não é uma doença, mas pode aumentar a temperatura, deixando-os ofegantes. “Ela acontece quando o animal pratica muito exercício físico sob o sol quente e deve ser tratada pelo tutor com o mesmo procedimento”, indica o veterinário.  

Foto: Getty Images

Mariana Castro

Jornalista apaixonada por todos os seres vivos. Enquanto não realiza seu sonho de ter um cachorrinho, segue escrevendo sobre eles e se apaixonando por vira-latas de terceiros.

Comentários