Cadela ferida que vivia em vala é resgatada e conhece a felicidade

Fisioterapia para animais: conheça os benefícios do tratamento

calendarioPublicado em 9 de ago de 2017 - Por Patricia Machado

Ao longo da vida, os animais podem desenvolver diversos problemas de saúde. Para garantir a melhora do pet e o aumento da qualidade de vida, os tutores não medem esforços e estão dispostos a experimentar inúmeros tratamentos. Muitas vezes, além do acompanhamento médico, os animais podem passar por sessões de fisioterapia.

+ Cuidados para evitar fraturas em filhotes e cães de pequeno porte

+ Dicas para cuidar do pet após uma cirurgia

“A fisioterapia visa a prevenção, reabilitação e manutenção de lesões em diversos sistemas, atuando em todas as áreas da medicina veterinária. A técnica proporciona a conquista da cura, bem-estar e aumento da qualidade de vida do animal. Cães e gatos podem realizar esse tipo de tratamento”, explica Renata Achkar, veterinária e responsável serviço de reabilitação animal nas unidades do Hospital Veterinário Pet Care.

O tratamento é indicado para amenizar lesões ortopédicas, neurológicas, endócrinas e oncológicas e em casos de internação e geriatria. Além disso, o procedimento também pode atuar na prevenção de lesões. “A fisioterapia proporciona melhor disposição individual, prevenção e, muitas vezes, inibição da evolução da disfunção cognitiva, manutenção do sistema musculoesquelético e imunológico e aumento da qualidade de vida, diminuindo quadros de dor”, afirma Renata.

De acordo com a veterinária, a fisioterapia pode ser indicada para os seguintes problemas de saúde:

  • Ortopedia: fraturas, doença degenerativa, luxação, desvio de postura, displasias, ruptura de ligamento, entre outras
  • Neurologia: AVC, convulsão, hérnia de disco, discopatia, problemas de coluna em geral, trauma crânio encefálico, entre outros
  • Clínica médica: hiperadrenocorticismo, obesidade, hipotireoidismo, geriatria, oncologia e em casos de internação

“A intenção, além de controlar a dor, é melhorar a resistência e fortalecer a musculatura, aumentando a amplitude de movimento das articulações e promovendo um aumento da disposição e saúde do animal”, diz Thessa Petersen Dattelkremer, veterinária da Vet Therapy.

O tratamento, no entanto, não é indicados para animais com doença infecciosa, cardiopatas, hipertensos e diabéticos que estejam com os níveis desregulados e para animais com disfunção respiratória grave. Em São Paulo, o valor médio das sessões é R$ 150.

Como funcionam as sessões de fisioterapia animal?

A sessão de fisioterapia tem duração de uma hora. Ela pode ser realizada em centros de reabilitação ou na casa do tutor. Na maioria dos casos, indica-se que o animal realize duas sessões por semana. Mas, isso dependerá do tipo de enfermidade, da condição do paciente e da evolução do quadro.

Durante o tratamento, o animal poderá fazer exercícios no solo com a ajuda de bolas, tábuas, pranchas e obstáculos ou na água. Outra opção é a utilização de aparelhos, como o laser, que podem ajudar em determinados problemas de saúde. Para garantir o sucesso do tratamento é importante buscar a ajuda de profissionais formados na medicina veterinária e pós-graduados na área de fisioterapia animal.

O tratamento controla e alivia as dores do animal, melhorando a sua qualidade de vida

“É difícil dizer um número mínimo de sessões para a observação de um resultado positivo. Um paciente idoso, por exemplo, acaba realizando a fisioterapia pelo resto da vida, assim como em casos de algumas patologias crônicas. No entanto, acreditamos que a reabilitação, em média, pode ser conquistada após seis meses”, diz Renata.

Em alguns casos, durante o tratamento, o tutor também terá uma lição de casa e precisará realizar alguns exercícios com o pet. “Com isso, podemos ter uma evolução rápida do quadro, uma vez que conseguimos estímulos diários”, garante a veterinária do Hospital Veterinário Pet Care.

Fotos: Getty Images

Patricia Machado

Jornalista que descobriu a sua paixão por gatos graças às aventuras vividas ao lado do adorável Alfredo Afonso, um gatinho que foi resgatado das ruas e que também era conhecido por Lucky. Hoje, é tutora da pequena Sophie, uma gatinha que muitas vezes é chamada de Sofia Maria. No futuro, sonha em ter um porco e uma cadela chamada Matilda!

Comentários