Gilberto Miranda

Formado em psicologia e com mestrado em educação, a especialidade de Gilberto Miranda é promover a harmonia entre os bichos e o seu ambiente, seja ele qual for. “Uma das grandes necessidades do ser humano é a educação e assim deve ser para com os animais também".

Tudo o que você precisa saber antes de escolher um cão

13/10/2015 Comente

woman-163747_640

Sempre antes de pegar um cão, é comum que as pessoas se façam algumas perguntas: “Moro em apartamento — qual raça eu devo escolher?” Ou: “Somos um casal sem filhos, qual o pet mais indicado para nós?” Normalmente, a resposta dessas questões pode aparecer facilmente em listas de “melhores raças para lidar com crianças”, por exemplo. Mas não é tão simples assim.

O que manda não são as raças. Mesmo dentro das próprias raças existe uma grande diferença no temperamento dos cães. Por exemplo, eu tenho cerca de oito labradores. O que nós ouvimos e que sabemos é que são loucos por água e adoram nadar. No entanto, cinco deles não nadam. Logo, são três características — além da raça — que definem o comportamento do animal:

  • A personalidade do animal
  • O meio ambiente em que ele vive
  • Como ele é criado

Em uma simples analogia, temos dez dedos na mão e cada um é diferente do outro. Não podemos classificar ou rotular as raças e pensar: “Essa raça não vai latir ou essa raça não vai morder…”. Vai depender muito de como esse animal é criado e da personalidade do bicho.

Existe uma teoria muito forte de que o posicionamento do feto na barriga da mãe já determina o comportamento do animal — se ele vai ser um liderado ou vai ser um líder. Ou seja: o comportamento vai muito além de definições de raça.

papillon-274183_640

É essencial compreender o seu ambiente, a sua qualidade de vida e a maneira que vai criar o cão antes de escolher um cachorro. É importante que você tenha a ajuda de um profissional para que ele estude o tipo de comportamento que você tem e que tipo de vida você leva.

Listas com raças para apartamento ou raças que são boas companhia podem dar um norte, mas não devem ser encaradas como uma verdade absoluta.

Segundo G. Landsberg, no livro Problemas Comportamentais do Cão e do Gato, cães e gatos são sacrificados mais por razões comportamentais do que por todas as causas médicas combinadas. Cerca de 15 milhões de animais são sacrificados todos os anos em abrigos nos Estados Unidos e menos de 5% é sacrificado por causa de doenças.

one-866313_640

Esse tipo de estatística reforça a ideia de que não se deve pegar animais por impulso e apenas baseados em traços de personalidade de raça.

Por exemplo: o Golden Retriever é um cão dócil, mas se ele é criado de maneira agressiva e sem atenção, pode se tornar um cachorro agressivo ou medroso.  O que percebemos é que existe um despreparo das pessoas em relação a ter animais.

Vale dizer que o comportamento do animal influencia toda a vida da família: se ele tiver problemas comportamentais, a mãe pode cansar de limpar as necessidades feitas no lugar errado, o pai pode cansar de ter seus pertences estragados… Enfim, ao invés de ser uma alegria, o cão acaba sendo uma tortura. Portanto, pesquise e consulte especialistas antes de comprar ou adotar um animal!

Comentários

Postagens relacionadas

O que você deve levar em consideração antes de dar um pet para o seu filho

Os animais de estimação sempre ocuparam e ocuparão a posição de melhor amigo do homem. Mas além do carinho que esses animais nos oferecem, é preciso lembrar que eles são seres vivos e, assim como nós, necessitam de amor, carinho, espaço e alimento, por exemplo. Por isso, é preciso analisar … leia mais

A febre dos camundongos pelados

Um novo animal vem ganhando a atenção das crianças ultimamente. Esse animal é o Camundongo Pelado, que também é conhecido como hairless. A principal particularidade desse bicho é que ele é um camundongo mutante: ele nasce com pelos mas, após 10 dias, começa a perder os pelos e ficar, de … leia mais

O tapete higiênico funciona?

Muita gente me pergunta se o tapete higiênico é mesmo um bom negócio. A resposta é sim. As principais vantagens de usar esse produto são: praticidade ao manusear o tapete e a facilidade de remover as fezes do animal e limpar o local em que o cão fez as suas … leia mais