Gilberto Miranda

Formado em psicologia e com mestrado em educação, a especialidade de Gilberto Miranda é promover a harmonia entre os bichos e o seu ambiente, seja ele qual for. “Uma das grandes necessidades do ser humano é a educação e assim deve ser para com os animais também".

Quer um animal silvestre? Saiba como proceder antes de adotá-lo

20/10/2015 Comente

Quando falamos de animais silvestres, uma palavra vem à mente: IBAMA, o órgão executivo responsável pela Política Nacional do Meio AmbienteTodo e qualquer animal silvestre ele tem que ser legalizado pelo órgão. Se você comprar bichos que não sejam anilhados, que não tenham microchip e sem nota fiscal, você estará infringindo uma lei federal e estará sujeito a todas as penalidades dessa lei.

Tendo isso em mente, é extremamente importante que você saiba quais são as características desse animal desejado. Por exemplo, se a pessoa quer um papagaio, um pássaro bem interessante de se ter, ela tem que saber que o pet vive cerca de 50 ou 60 anos. Quem vai cuidar desse animal depois?

ara-883759_640

Outro exemplo: quero uma arara. A arara costuma ser um bicho barulhento. A pessoa está disposta a lidar com isso? Você tem vizinhos perto? Mora em apartamento?

Quer ter um macaquinho? É lindo, maravilhoso, mas também pode viver 30, 40, 50 anos. E mais: ele é fofinho, um doce, mas durante 3 ou 4 anos, depois começa a ficar agressivo. Você consegue lidar com isso? Como você vai segurar a agressividade do animal?

Antes de adotar um bicho, você precisa estudar tudo sobre ele. Quanto vai lhe custar mensalmente para ter esse pet? Não existe por aí uma quantidade de especialistas em animais silvestres como tem para cães e gatos e, além disso, um veterinário de animais silvestres pode custar mais caro.

Não é tão simples e tão glamouroso. O animal despende de tempo e dinheiro — muito dinheiro. Não é só comprar, pronto e acabou. Existe uma série de outras coisas que precisam ser levadas em consideração.

monkeys-774783_640

Até mesmo doar um animal desses é bem mais difícil. Caso você não consiga se adaptar ao bicho, quem vai cuidar? Não é tão fácil como deixar um cão em um canil.

Portanto, saiba que existem várias lojas e criadores que estão credenciados e autorizados pelo IBAMA. Se depois de pensar e analisar muito, você optar por adotar um desses bichos, procure um desses lugares.

A conclusão e sugestão é que se é necessário pensar duas vezes antes de adotar um cão ou gato, deve-se pensar dez vezes antes de buscar um animal silvestre.

Comentários