calendarioPublicado em 31 de jul de 2017 - Por Patricia Machado

Ao contrário do que muitos imaginam, os cães e gatos também podem sofrer com uma doença que é comum nos seres humanos. A infecção de trato urinário (ITU), que é popularmente conhecida como infecção urinária, é responsável por acometer 50% dos pacientes que são atendidos pelo setor de nefrologia de um hospital veterinário.

+ Dicas para ensinar o seu cachorro a fazer as necessidades no lugar certo

+ Dicas para manter a saúde do cachorro em casa

O problema acontece com maior frequência em cães, pois a urina dos gatos apresenta maior concentração urinária, característica física importante para a proteção contra o crescimento de bactérias. No entanto, isso não significa que a espécie está imune a doença.

“A infecção de trato urinário ocorre principalmente em fêmeas porque elas possuem a uretra mais larga e mais curta, facilitando a entrada de bactérias.  Mas, também ocorre com frequência em cães machos idosos e não castrados e nos animais imunossuprimidos ou portadores de doenças crônicas”, explica Patrícia Erdmann Mosko, veterinária e professora da Universidade Positivo.

Os agentes mais comuns que causam a doença são os coliformes fecais. Na maioria dos casos, a infecção urinária pode acometer os rins, ureteres, bexiga e uretra e, no caso dos machos, a próstata.

“Os sintomas mais comuns são urgência e aumento da frequência para urinar, fazendo pequenos volumes por vez e ficando em posição de micção por tempo prolongado, presença de sangue na urina, que pode ocorrer tanto misturado à urina quanto ao final da micção, e lambedura excessiva da região genital”, afirma a veterinária. O tutor deve ainda ficar atento se o animal começar a urinar em locais inapropriados. Muitas vezes, isso é confundido com mau comportamento.

Caso a infecção urinária não seja tratada corretamente, ela pode comprometer os rins e provocar a perda da função renal

Para diagnosticar o problema, é importante combinar as informações fornecidas pelos tutores com o resultado do exame físico e de urina. Além disso, é recomendado a realização do exame de ecografia ou ultrassonografia abdominal.

“O tratamento das infecções é realizado com o uso de antibióticos. Quando há sinais de muito desconforto, indica-se o uso de analgésicos e antiespasmódicos e até mesmo de anti-inflamatórios. Mas, sempre com a prescrição de um médico veterinário”, orienta Patrícia.

+ Como estimular o gato a beber água?

Caso a infecção não seja tratada corretamente, ela pode comprometer os rins e provocar a perda da função renal. Isso pode ocasionar insuficiência renal ou até uma infecção generalizada, que pode gerar a morte do animal.

“A prevenção da infecção de trato urinário pode ser realizada pela associação de alta ingestão de água e alta frequência miccional. Reter a urina por períodos longos pode favorecer o aparecimento do problema de saúde. Por isso, levar o cão para urinar várias vezes ao dia pode auxiliar na prevenção”, diz a veterinária. “Quanto aos gatos, o ideal é manter a caixa sanitária limpa e ter uma caixa reserva”, completa.

Fotos: Getty Images

Patricia Machado

Jornalista que descobriu a sua paixão por gatos graças às aventuras vividas ao lado do adorável Alfredo Afonso, um gatinho que foi resgatado das ruas e que também era conhecido por Lucky. Hoje, é tutora da pequena Sophie, uma gatinha que muitas vezes é chamada de Sofia Maria. No futuro, sonha em ter um porco e uma cadela chamada Matilda!

Comentários