calendarioPublicado em 10 de ago de 2015 - Por Camila Natalo

Filhotes, especialmente de cachorro, têm o hábito de morder tudo. Segundo a veterinária Vanessa Ferraz, da Strix Clínica Veterinária Especializada, em São Paulo, este comportamento faz parte do aprendizado deles e, assim como as crianças, é importante ensiná-los desde cedo o que podem fazer ou não.

+ App promete facilitar a vida de quem quer adotar um cão

A verdade é que esta atitude não está diretamente relacionada à troca de dentes, mas ao comportamento normal dos filhotes. “Morder é uma brincadeira para eles. Este hábito pode variar um pouco de acordo com o porte e, principalmente, com o temperamento do animal. De maneira geral, os cachorros são considerados filhotes até um ano e jovens até dois. Neste período, isto pode acontecer. Claro que, se bem educados pelos donos, o comportamento pode parar antes”, explica Vanessa.

Para ensinar seu cachorro a abandonar este hábito é preciso ter paciência e determinação. Não se deve permitir que ele morda roupas, móveis, brinquedos de crianças e, especialmente, as mãos, por mais bonitinho que pareça. “É muito comum que as pessoas cometam este erro, pois quando são pequenos o ato de morder não machuca tanto ou não causa tanto dano às coisas. Porém, quando crescem e começam a machucar ou realmente estragar alguma coisa, as pessoas perdem a paciência e o cão não entende o por que”, diz.

+ Como lidar com cães ciumentos

+ O que muda na rotina de cães idosos

“Quando seu pet apresentar este tipo de comportamento, você deve usar um tom firme dizendo NÃO e tirando a mão ou o que for de sua boca”, ensina a veterinária. “O que você não pode fazer é deixar ele morder alguma coisa num dia e no outro dizer não ou dizer não enquanto dá risada ou brinca com ele. Assim eles se confundem e acham que é uma brincadeira”, exemplifica.

E, claro, é sempre melhor evitar que ele cometa o erro. “Deixar seu cachorro sozinho em casa com acesso a coisas que você não quer perder e esperar que ele tenha bom senso é uma má ideia”, afirma a médica.

A melhor forma de corrigir o comportamento errado é durante a ação, e não depois. Mesmo os cães adultos que nunca tiveram este comportamento podem fazer estas coisas algumas vezes e, nestes casos, o comportamento pode estar associado a algum estresse ou compulsão. “Quando isso acontecer, é importante tentar ajudar o animal, fazendo passeios, tendo um contato mais próximo e comprando brinquedos adequados. Porém, na maioria das vezes, as pessoas não seguem estes passos, ficando frustradas e brigando ainda mais com um animal que deve estar carente”, ressalta a veterinária. “A tendência, com isso, é que ele se sinta ainda mais isolado.”

Como alternativa, é importante oferecer brinquedos adequados e deixar claro que, aquele brinquedo específico, está liberado para morder. Mas atenção: esses brinquedos não devem soltar pedaços que possam ser engolidos pelo animal. Confira alguns produtos recomendados:

anel maciço vermelhoanel maciço verdebrinquedo afpbrinquedo bow tiebrinquedo aroma de frangobrinquedo formato de bistecamordedor e limpador dentes e gengivaanel maciço com cordapneu brinquedoanel com texturasbrinquedo bola rosabola flutuantehalteres de nylondisco de nylonboca ronaldobrinquedo bigodetênis pra mordermãos brinquedo

SE POR ACASO ENCONTRAR ALGUM PRODUTO ESGOTADO OU COM PREÇO DIFERENTE DO QUE APARECE NO PETCIDADE, AVISAMOS QUE TODAS AS INFORMAÇÕES SÃO DE RESPONSABILIDADE DO SITE DO LOJISTA.

Camila Natalo

Jornalista, adoradora de felinos, cachorros (especialmente buldogues franceses) e porquinhos. Eterna dona do schnauzer Tock e muitos – muitos gatos – entre eles os mutantes (brinks!) Michelangelo, Donatello, Raphael e Leonardo.

Comentários