calendarioPublicado em 20 de dez de 2017 - Por Mariana Castro

Não é de hoje que se fala das semelhanças entre macacos e homens. E, assim como nós, essa espécie também busca métodos medicinais para curar os incômodos do corpo. Pulando sem parar de um galho para outro, é natural que os braços deles sintam o esforço. Inteligentes, eles encontraram remédios naturais para aliviar a dor.

Acredite se quiser, macacos de Bornéu, uma ilha da Ásia, foram descobertos utilizando uma espécie de planta como anti-inflamatório. Chamada de Dracaena cantleyi, a planta contém saponinas, uma substância que a torna amarga para consumo. Por isso, cientistas de diversas partes do mundo ficaram intrigados ao observar que os orangotangos asiáticos cultivavam o hábito de mastigá-la.

+ Babuínos conseguem produzir sons semelhantes às vogais, aponta pesquisa

+ Cabras adotam filhote de macaco que perdeu sua família

Durante as pesquisas, eles perceberam que os animais não engoliam o conteúdo, mas o transformavam em uma espécie de pasta que, depois, era passada no braço. Foi então que, estudando a planta em questão, foram descobertas propriedades anti-inflamatórias que justificariam a ação.

As orangotangos fêmeas utilizam a medicina com mais frequência, segundo o estudo. “Uma das explicações para isso é o peso extra que carregam ao levar os filhotes”, relatou o estudo publicado na revista Nature. Além disso, pessoas da região também relataram utilizar a planta de forma medicinal, provando que a cura proveniente da natureza pode ser benéfica para todos.

Fotos: Reprodução

Mariana Castro

Jornalista apaixonada por todos os seres vivos. Enquanto não realiza seu sonho de ter um cachorrinho, segue escrevendo sobre eles e se apaixonando por vira-latas de terceiros.

Comentários