Marina Ruy Barbosa posa com animais selvagens e revolta internautas

Técnicas de adestramento animal: conheça os métodos para ensinar o seu cão

calendarioPublicado em 13 de jul de 2016 - Por Mariana Castro

Assim como nós, os animais também precisam ser educados para que obedeçam às regras sociais e possam conviver em harmonia com suas famílias. Por isso, o treinamento de um animal de estimação é essencial e pode acontecer de várias formas, levando em conta a preferência do tutor e a personalidade do animal.

+ Coleira inteligente monitora sinais vitais e avisa se o animal está com febre ou dor

+ Empresa cria colete à prova de mordidas para proteger cachorros de ataques

Segundo Natália Frazzato, especialista em comportamento animal e adestradora da Tudo de Cão, é recomendável que qualquer animal doméstico seja adestrado. “O adestramento nada mais é do que o desenvolvimento de uma comunicação clara entre o dono e o cão. E isso pode acontecer independentemente da raça e da idade”, explica Natália. E quanto mais cedo o treinamento começar, mais sólida ficará a estrutura de comunicação entre as partes.

Atualmente, existe mais de uma técnica de adestramento: o método tradicional, o adestramento inteligente e adestramento transformador. Conheça cada uma dessas metodologias:

Adestramento Tradicional  

cesar millan - reproducao

Este método foi desenvolvido através das teorias sobre dominância social e comportamento de lobos selvagens. O método entende que cães também são, em essência, animais de matilha. Desta forma, é da natureza deles seguir uma liderança – que fornece proteção e direcionamento para o resto da matilha.

Cesar Millan é um dos maiores percursores dessa metodologia. Ele ficou mundialmente conhecido pelo programa televisivo O Encantador de Cães. Em seu site ele explica que “a proteção ajuda a criar confiança, respeito e lealdade, enquanto o direcionamento cria regras e limites que definem o comportamento que será aceitável pelos membros da matilha”.

+ Ovelha destinada à eutanásia ganha cadeira de rodas e a chance de viver

O adestramento tradicional utiliza punições através de coleiras que apertam o pescoço e choques para evitar a repetição de comportamentos indesejados. Demonstrações de afeto só podem acontecer quando o cachorro já apresentar uma postura calma e submissa. Esse adestramento não se utiliza de recompensas e suas aulas são focadas na criação de limites e no reforço da figura de autoridade do dono.

Entendendo que o tutor é o líder da matilha, o cachorro irá querer obedecer sem precisar de nada em troca. Por isso, a participação dele durante o adestramento é imprescindível. “Você é a fonte da calma e do estado submisso do seu cão. Ele olha para você em busca de orientação”, explica Millan.

O famoso adestrador, entretanto, já foi alvo de denúncias por maus-tratos animais. O método utilizado por ele desperta polêmica por seguir uma postura mais violenta. Muitos críticos dizem que não se pode comparar cachorros domésticos com lobos e que o medo e a submissão não são o caminho para uma boa educação.

Adestramento Inteligente

Este método se baseia em reforços positivos, valorizando atitudes corretas ao invés de reprovar as erradas. A metodologia acredita que recompensas, como petiscos, estimulam o aprendizado, mas sem tornar o animal dependente delas para completar a ação desejada. Além disso, as ações negativas – como broncas, puxões e outros métodos punitivos – são proibidas por levarem o animal a desenvolver uma personalidade agressiva.

A presença do adestrador em um primeiro momento é fundamental para passar ao tutor do animal as técnicas utilizadas. O adestrador utiliza de apetrechos como apitos e buzinas – em baixo volume – para sinalizar ao cão o comportamento pelo qual ele está sendo recompensado. Em cerca de seis meses ele já obedece os comandos básicos. No entanto, o tempo pode variar de acordo com a frequência das aulas e a personalidade do cachorro.

+ Mãe faz ensaio do filho com animais resgatados para incentivar a adoção

O objetivo desse tipo de adestramento é melhorar a relação entre o tutor e seu animal, respeitando os limites e a individualidade de cada um. O treinamento é visto como um momento para o cão e seu dono trabalharem juntos, de forma divertida e mais descontraída. Por isso, assim como em qualquer treinamento, a presença do tutor é muito importante. “O processo para adestrar um cão precisa ter a colaboração do dono do animal. Ele será responsável por fazer com que o pet continue praticando o que aprendeu nas aulas”, diz Fábio Antônio, adestrador de cães da Cão Cidadão e pós-graduando na área de comportamento animal.

Adestramento transformador

tudo de cao - natalia - reproducao

Desenvolvida pela equipe de adestradores da Tudo de Cão, a metodologia batizada de Tudo de Cão Transforma segue os princípios do adestramento inteligente. Eles se utilizam não só de comidas, mas também de brincadeiras, carinhos e recompensas do próprio ambiente (como sair para passear ou brincar com outros cães) para guiar o cachorro ao comportamento desejado. Sendo contra violência animal, essa metodologia não se utiliza de barulhos, armadilhas, trancos na coleira ou qualquer atitude negativa para educar seus cães.

+ Empresa cria colete à prova de mordidas para proteger cachorros de ataques

Durante o treinamento, os tutores aprendem sobre o funcionamento do método e sobre a linguagem corporal do seu cachorro. A ideia dos profissionais é trabalhar a parceria entre o dono e seu cão, compartilhando as tarefas e responsabilidades. “O cão passa a fazer parte da rotina do dono indo a lugares diferentes, praticando atividades física, viajando junto e desenvolvendo uma ligação única”, explica a adestradora Natalia. “Quanto mais o dono participa, mais eficiente é o treinamento”.

As aulas semanais ensinam comandos de obediência para indicar ao animal como se comportar em cada situação. Além disso, o treinamento trabalha a interação do cão com outras pessoas, outros cachorros e outros animais.

Natalia explica que a duração do treinamento é variável. “Algumas pessoas têm objetivos simples como fazer com que o cão faça suas necessidades no lugar certo, enquanto outras querem ensinar diversos truques para o animal.”. Dessa forma, os objetivos de alguns são alcançados em pouco tempo, enquanto outros cães participam do treinamento durante toda a vida.

Fotos: Thinkstock / Divulgação

Mariana Castro

Jornalista apaixonada por todos os seres vivos. Enquanto não realiza seu sonho de ter um cachorrinho, segue escrevendo sobre eles e se apaixonando por vira-latas de terceiros.

Comentários