Parques com espaços para cachorros em São Paulo

Turistas resgatam e adotam cadela abandonada durante viagem

calendarioPublicado em 2 de ago de 2017 - Por Mariana Castro

Quando alguém viaja, espera voltar com algumas lembrancinhas turísticas do local, diversas fotos e, quem sabe, um bronzeado. Poucos imaginam voltar de férias com um novo membro na família. Mas, foi exatamente isso que aconteceu com a inglesa Nicky Holden e seu marido.

O casal passava as férias na Turquia com os familiares quando, em frente a um mercado local, avistaram o que parecia ser uma pilha de lixo. Ao se aproximarem, perceberam que ali deitava uma cadela desnutrida, que mal conseguia levantar a cabeça. “As pessoas passavam e quase pisavam nela”, contou Nicky ao The Dodo. “Era chocante ver uma criatura naquele estado, precisando de ajuda, e centenas de pessoas passando sem nem prestar atenção”, completou.

+ Cachorro solitário foge de casa para ‘abraçar’ seu amigo canino

+ Cadela que perdeu seus filhotes adota pets que foram arremessados de um caminhão

Eles se sentaram ao lado do animal, que, com a aproximação, abanava o rabo e os lambia, e perceberam naquele momento que precisavam fazer algo. O casal começou a chorar enquanto as pessoas se amontoavam em volta. “Eles riam de nós sem entender porque nos importávamos tanto com um cachorro de rua”, afirmou Nicky. Apesar disso, eles precisaram voltar ao hotel sem a cadela, que já havia sido batizada de Kez em homenagem a uma amiga que havia falecido por causa de um câncer.

“Eu não consegui dormir naquela noite porque estava muito preocupada com ela”, desabafou Nicky. Pela manhã, o casal foi atrás de locais que pudessem ajudá-los a salvar Kez. Foi assim que encontraram o abrigo para cães Mad About Mutts e, após procurarem a cadela pelas ruas incessantemente, puderam levá-la até o local. “Eu achei que não fossemos mais encontrá-la, mas ela nos reconheceu imediatamente”, disse Nicky.

+ Cadela perdida nas montanhas reencontra sua família após nove meses

A cadela precisou ficar cinco meses no abrigo enquanto seu transporte e documentação eram ajustados. No final do ano passado, ela chegou a sua nova casa na Inglaterra, onde se uniu aos outros nove cachorros da família. “Ela era muito medrosa no começo, principalmente com homens e pessoas usando bonés ou em bicicletas”, contou a nova tutora. “Com o passar do tempo e paciência, ela passou a amar as pessoas e os outros animais, incluindo filhotes e crianças”, completou.

Fotos: Reprodução

Mariana Castro

No processo de se formar em jornalismo e convencer a mãe a ter um cachorrinho, sendo o segundo muito mais desafiador. No momento, o mais próximo que tem de algo de estimação é seu cacto, a Amélia. Enquanto isso, segue escrevendo e se apaixonando por vira-latas de terceiros.

Comentários